Uma mulher jovem aparentemente com dores de cabeça, segurando um copo de água, com os dizeres: Como o álcool pode prejudicar nosso organismo?

Como o álcool pode prejudicar nosso organismo?

Data de publicação: 26/04/2019 12:00:00
Categoria: Dicas de Saúde

Por Kalah Siegel

A ressaca do dia seguinte pode ser um problema pequeno comparado aos efeitos que o consumo excessivo de álcool pode causar ao organismo. O acúmulo dessas substâncias pode afetar a biologia do corpo, causando mais do que dor de cabeça e mal-estar.

O Instituto Nacional sobre Abuso do Álcool e Alcoolismo (NIAAA) dos Estados Unidos caracteriza como consumo compulsivo de álcool beber mais de quatro ou cinco drinques em um período de duas horas. Já o consumo excessivo é definido como beber compulsivamente em cinco ou mais dias por mês.

Esse tipo de comportamento pode prejudicar o corpo de diversas formas:

O consumo excessivo de álcool pode alterar fatores genéticos. Um estudo publicado na revista Alcoholism: Clinical & Experimental Research aponta que beber demais pode modificar dois genes: um que afeta o relógio biológico e outro que regula a resposta ao estresse. Além disso, essas mudanças podem estar associadas ao aumento do desejo por bebidas alcóolicas.

Diversos estudos mostram que o álcool está relacionado ao aumento de risco de câncer, sobretudo na cabeça, pescoço, fígado e mama. Beber com frequência aumenta a propensão ao câncer de boca e esôfago, por exemplo. Já no caso do câncer de mama, apenas um drinque por dia pode ser o suficiente para aumentar o risco.

As bactérias do trato digestivo colaboram para a digestão de alimentos e a produção de vitaminas, por exemplo. Porém, o consumo de álcool pode alterar a composição e a função desses microrganismos, afirma um estudo publicado em 2015.

O desequilíbrio causado pela ingestão de bebidas alcóolicas em excesso pode levar a uma série de problemas digestivos, incluindo dor de estômago, inchaço, constipação, diarreia e até mesmo rosácea.

Além da perda de memória temporária por conta da bebida, o álcool pode causar problemas na função cerebral a longo prazo. O consumo excessivo pode aumentar o risco de acidente vascular cerebral, corroer o tecido do cérebro e levar a problemas cognitivos.

O alcoolismo pode prejudicar o sistema endócrino, alterando desenvolvimento, crescimento, metabolismo e humor. A comunicação entre os sistemas nervoso, endócrino e imunológico também pode ser prejudicado, aponta uma pesquisa publicada na revista Endocrine and Metabolism Clinics.

As consequências para esses distúrbios causados pelo álcool são diversas, como estresse, déficits reprodutivos, problemas de crescimento corporal e disfunção imunológica.

A moderação é a melhor opção quando se trata do consumo de álcool. Para mulheres, beber mais de um drink por dia, e para os homens, mais de dois drinks pode tornar-se um problema de alcoolismo.

Além disso, não beber durante a semana, e exagerar nos finais de semana também é considerado um comportamento problemático.

Fonte:
Tradutora e redatora: Daniela Souza
Revisora: Paula Ávila
Designer: Raphael Alpoim
Diretor técnico: Geraldo Majella

  • Gostou? Compartilhe: