Distúrbios hormonais: porque acontece e quais são os sintomas? SalutemPlus

Distúrbios hormonais: porque acontece e quais são os sintomas?

Data de publicação: 19/07/2018 15:13:00
Categoria: Doenças

Os hormônios são substâncias que controlam o funcionamento do corpo, incluindo processos importantes como o crescimento, o metabolismo e a reprodução. Por isso, quando o organismo tem um desequilíbrio hormonal, suas funções são alteradas e podem surgir doenças.

Distribuídas pelo corpo, as glândulas endócrinas são as produtoras dos hormônios. Os ovários, por exemplo, produzem hormônios que levam às características sexuais femininas. Já nos homens, são os testículos os responsáveis pelos hormônios que promovem as características sexuais masculinas.

Quais são os sintomas de desequilíbrio hormonal?
Os sintomas de distúrbios hormonais dependem de qual glândula não está funcionando corretamente e qual hormônio está em desequilíbrio. Caso as glândulas sexuais sejam as causadoras do problema, por exemplo, a fertilidade pode ser prejudicada.

O ganho ou a perda de peso são sintomas característicos de distúrbios hormonais como hipotireoidismo e síndrome de Cushing. Outros desequilíbrios hormonais podem causar sintomas como fadiga, inchaço, dores musculares, e aumento ou diminuição da frequência cardíaca.

Também é possível que variações de humor, nervosismo, ansiedade, irritabilidade e até a depressão sejam causados por problemas hormonais.

Desequilíbrio nas glândulas sexuais
O mais comum entre os distúrbios hormonais femininos é a síndrome dos ovários policísticos, que afeta a frequência da menstruação, e pode causar ganho de peso, queda de cabelo, aparecimento de acne, dor durante as relações sexuais e desenvolvimento de pelos em excesso.

Para os homens adultos, a carência de testosterona pode causar uma variedade de sintomas, que incluem desenvolvimento do tecido mamário, disfunção erétil, diminuição do desejo sexual e até infertilidade. Além disso, pode haver perda de massa muscular, perda de massa óssea e redução de pelos.

Puberdade
Na puberdade, período em que adolescentes começam a produzir hormônios sexuais, o mal funcionamento das glândulas sexuais pode causar o hipogonadismo.

Em meninos, essa condição pode afetar o desenvolvimento da massa muscular, manter a voz aguda, atrasar o crescimento do pênis, dos testículos e dos pelos, além de provocar crescimento excessivo de braços e pernas em relação ao tronco e desenvolvimento do tecido mamário.

As meninas enfrentam atraso da primeira menstruação, baixa taxa de crescimento, e têm pouco desenvolvimento de seios.

O que causa o desequilíbrio hormonal?
São inúmeras as possíveis causas para os distúrbios hormonais. Algumas doenças como a diabetes e o câncer podem desencadear o mal funcionamento das glândulas, por exemplo. Outras causas podem ser malformações nas glândulas endócrinas, o uso de medicamentos, e até mesmo alterações psicológicas, como o estresse e os distúrbios alimentares.

Como são diagnosticados e tratados os distúrbios hormonais?
A descrição dos sintomas, em conjunto com exames de sangue e imagem podem ser usados pelo médico no diagnóstico de distúrbios hormonais. Por meio dos exames, é possível aferir a produção de hormônios e detalhes como tamanho das glândulas ou presença de tumores.

A partir do diagnóstico, o profissional da saúde determina qual o melhor tipo de tratamento e, além disso, pode recomendar mudanças no estilo de vida para amenizar os sintomas. Perder peso e melhorar a alimentação, por exemplo, podem aumentar as chances de fertilidade para as mulheres e ajudar os homens no combate à disfunção erétil.

É importante investigar e tratar os distúrbios hormonais, já que quando não tratados, eles podem contribuir para o desenvolvimento de outras doenças, como diabetes, pressão alta, colesterol alto, doenças cardíacas, obesidade, problemas renais, depressão e ansiedade, infertilidade e até mesmo alguns tipos de câncer, como o de mama e o de endométrio.

Veja também:

Fonte:

Tradutora e Redatora: Daniela Souza
Revisora: Paula Ávila
Designer: Raphael Alpoim
Diretor Geral: Geraldo Majella

  • Gostou? Compartilhe: