Pele acneica? Saiba o que causa os terríveis cravos e espinhas SalutemPlus

Pele acneica? Saiba o que causa os terríveis cravos e espinhas

Data de publicação: 12/07/2018 00:00:00
Categoria: Beleza

Pequenas e rosadas, vermelhas com pontinha amarelada, inchaços doloridos sob a pele ou grandes cistos que acumulam pus, os vários tipos de acne são mais comuns na adolescência, quando os níveis hormonais do corpo sofrem alterações, mas também afetam 40% da população adulta. Considerada um problema dermatológico comum, a acne é uma doença que prejudica a pele e até mesmo o estado psicológico, já que pode levar a problemas de autoestima.

O que é a acne?
Espinhas, cravos e inchaços sob a pele são as formas mais comuns de acne, uma doença dermatológica que afeta principalmente o rosto, o peito, as costas e os ombros. A acne é causada por infecção ou inflamação das glândulas sebáceas, na base dos pelos, o que leva ao acúmulo de óleo nos poros.

Existem diferentes níveis de acne, que vão desde a forma mais branda, com a presença de cravos, até a formação de cistos e lesões mais graves, que podem deformar a pele. Quando surge na adolescência, a doença costuma ser causada por hormônios, é mais rápida em seu desenvolvimento e deixa de aparecer naturalmente depois dos vinte anos de idade.

Já os outros tipos de acne, os não relacionados aos hormônios, são causados por acúmulo de poluição nos poros ou presença de bactérias, podem acontecer na fase adulta e incomoda cerca de 40% das pessoas, sobretudo as mulheres.

Quais são os tipos de acne?
Os cravos são a forma mais branda de acne. Os cravos brancos são aqueles causados pelo acúmulo de óleos e células mortas sob a pele, em um poro fechado. Os cravos pretos são aqueles em que essa substância oleosa é exposta ao ar e muda de cor ao oxidar.

Já as espinhas são lesões inflamatórias, com aparência avermelhada, nas quais pode haver acúmulo de sebo e pus. Nesses casos, pode haver a presença de bactérias, o que pode causar inflamações mais graves e dor. Acúmulos em proporções maiores podem alargar os poros e causar o desenvolvimento de cistos.

O que causa a acne?
Causada pelo acúmulo de substâncias oleosas, produzidas para lubrificar a pele, assim como células mortas, poeira ou bactérias dentro dos poros, a acne surge devido a problemas hormonais e hereditários. A alimentação também tem um papel importante no aparecimento da doença, assim como o estresse, que pode alterar o funcionamento das glândulas sebáceas.

O chocolate, por exemplo, não é exatamente um vilão, mas pode favorecer o aparecimento de cravos e espinhas, pois quando o organismo recebe alimentos ricos em gorduras ou açúcares, a produção de insulina aumenta, o que pode levar a uma desregulação hormonal e consequentemente à acne.

Como a acne é tratada e prevenida?
A avaliação de um dermatologista é importante para determinar a causa e o melhor tratamento para a acne. O uso de produtos de limpeza específicos para a pele acneica, assim como a aplicação e ingestão de remédios devem ser recomendados por um profissional de saúde.

Os cravos, que são um tipo de acne sem inflamação, podem ser tratados com o uso de produtos que contém ácido salicílico ou enxofre, como sabonetes, tonificantes e cremes de tratamento. Já as espinhas e cistos, que são casos de acne com inflamação, podem ser tratados com uma combinação de produtos para cuidados com a pele e antibióticos, por exemplo.

Para mulheres, não dormir com maquiagem no rosto é uma dica importante, além disso, anticoncepcionais podem ajudar no combate à acne, pois atuam no controle hormonal.

Higienizar corretamente a pele é uma das melhores formas de prevenir e também tratar este problema, por isso, lavar o rosto duas vezes ao dia é recomendado. Manter as mãos limpas e evitar tocar o rosto ajuda a manter a poluição longe dos poros, assim como as bactérias.

Para evitar cicatrizes, é recomendado não espremer as espinhas e os cravos. Além disso, o uso de protetor solar colabora para que não surjam manchas.

Fontes
Healthline - 1
Healthline - 2
Revista Marie Claire
Dr. Dráuzio Varella

Tradutora e redatora: Daniela Souza
Revisora: Paula Ávila
Designer: Raphael Alpoim
Diretor Geral: Geraldo Majella

  • Gostou? Compartilhe: