Impotência feminina existe? Ligado na Saúde

Impotência feminina existe?

Data de publicação: 01/03/2018 11:34:00
Categoria: Sexo e Sexualidade

Com o passar dos anos, a possibilidade de sentir menos desejo sexual pode assombrar algumas mulheres. Todas as mulheres podem experimentar um desejo sexual reduzido em algum momento da vida. Porém, a completa falta de desejo sexual não é parte natural do envelhecimento. Aliás, esse é o transtorno sexual mais comum em mulheres e pode ocorrer em qualquer idade.

Médicos identificaram que as mulheres podem sofrer diminuição no desejo sexual à medida que envelhecem, mas é preciso compreender a diferença entre uma falta temporária de desejo sexual e o Transtorno do Desejo Hipoativo Sexual (TDSH).

O que é TDSH?
O Transtorno do Desejo Hipoativo Sexual (TDSH), é uma disfunção sexual que causa diminuição do desejo sexual nas mulheres. Embora a ausência de desejo sexual seja natural em alguns momentos, o transtorno é caracterizado por uma condição superior a seis meses, que costuma afetar os relacionamentos e a autoestima feminina.

Os sintomas incluem o desinteresse por atividades sexuais, quase não pensar em sexo, imparcialidade no início das relações sexuais e a dificuldade em sentir prazer durante estímulos sexuais diversos.

Algumas causas para o TDSH podem estar relacionadas ao envelhecimento, diminuição dos níveis hormonais, fadiga, doenças como artrite, diabetes ou o tratamento com alguns medicamentos. Além disso, existem fatores emocionais que podem causar a perda de desejo sexual.

Problemas com autoestima, ansiedade e depressão são fatores importantes e devem ser levados em consideração, pois podem afetar seriamente a qualidade da vida sexual feminina. Um histórico sexual negativo, além de criar dificuldades para confiar no parceiro, pode também se tornar motivo para o desinteresse em sexo. Apesar de não ter uma causa específica, o TDSH pode ser diagnosticado e tratado.

Como tratar a falta de interesse sexual?
Para encontrar a forma correta de enfrentar o desinteresse sexual, é fundamental entender os motivos de sua origem. Alguns medicamentos podem afetar o desejo sexual, e por isso, é necessário discutir com um médico sobre os efeitos colaterais de remédios e se é possível substituí-los. É importante frisar que nenhum tratamento médico deve ser interrompido sem a indicação de um profissional.

É possível encontrar uma solução na terapia, onde um especialista pode ensinar como se comunicar melhor com o parceiro, e identificar técnicas sexuais para uma experiência mais prazerosa.

Caso a proximidade ou a chegada da menopausa sejam a causa do desinteresse sexual, o médico pode recomendar um tratamento hormonal ou outros tipos de medicamentos. Porém, é necessário avaliar os efeitos colaterais de alguns tratamentos, como o aumento da pressão arterial.

Mudanças no estilo de vida.
Reduzir o estresse pode ajudar a melhorar a libido de uma mulher. Exercícios físicos regulares, experimentação sexual, evitar tabaco e o álcool, e praticar meditação são algumas indicações para recuperar o interesse em sexo.

É importante não negligenciar a intimidade e o desejo sexual, já que a ausência deles pode interferir diretamente na qualidade de vida de uma mulher e afetar negativamente seus relacionamentos íntimos. Como resultado, algumas mulheres podem sofrer de ansiedade social, insegurança ou depressão.

A intimidade desempenha um papel importante no bem-estar físico e mental. Se o seu desejo sexual reduzido está afetando a qualidade de vida, é importante consultar um médico e verificar quais são os tratamentos disponíveis.

Fonte:
Tradutor e Redator: Daniela Souza
Revisora: Paula Ávila
Designer: Raphael Alpoim
Diretor Geral: Geraldo Majella

  • Gostou? Compartilhe:

Últimas postagens recomendadas.