Um casal de idosos preparando uma refeição saudável de folhas e legumes frescos, com os dizeres: O quanto a alimentação interfere na qualidade da saúde?

O quanto a alimentação interfere na qualidade da saúde?

Data de publicação: 09/05/2019 09:00:00
Categoria: Geriatria e Longevidade

Manter o corpo saudável, com bastante energia e no peso ideal é bem mais fácil quando se tem uma dieta balanceada. Com a chegada da terceira idade, essa dieta passa a ser ainda mais importante, já que contribui para o fortalecimento dos músculos e ossos, auxilia no bom funcionamento do organismo e ajuda a evitar doenças.

Para suprir as necessidades do nosso corpo, é preciso ingerir alimentos ricos em fibras, minerais, vitaminas e outros nutrientes. Limitar o consumo de alimentos processados, ricos em açúcar ou gordura também é importante, já que as necessidades do organismo mudam com o envelhecimento.

De quantas calorias seu corpo precisa?
Com a redução das atividades físicas e um metabolismo mais lento, o corpo precisa de menos calorias para se manter ativo. Por isso, é importante estar atento à quantidade de comida consumida. Comer demais e gastar pouca energia pode levar ao acúmulo de peso, contribuindo para as dores nos músculos e articulações.

É normal perder o apetite?
Com o passar dos anos, o paladar e o olfato podem ficar menos sensíveis, o que contribui para a perda de apetite. Muitas pessoas relatam falta de apetite na terceira idade e isso não é um problema quando o corpo precisa de menos calorias para manter suas atividades.

Entretanto, é preciso seguir uma dieta balanceada para manter órgãos, músculos e ossos saudáveis. A má nutrição também pode levar a problemas de saúde e, por isso, é recomendável consultar um médico caso comer se torne difícil.

Comer mal pode piorar a saúde?
À medida que envelhecemos, o corpo se torna mais propenso a desenvolver problemas de saúde. Doenças como a diabetes, pressão alta, colesterol e osteoporose são comuns na terceira idade. Diante dessas condições médicas, a prevenção e o tratamento podem começar com a própria dieta.

Ingerir alimentos ricos em nutrientes, de baixa caloria, com pouco açúcar, poucas gorduras – sobretudo as trans e saturadas, e evitar alimentos industrializados é o ideal. Além disso, os médicos podem recomendar uma alimentação com menos sódio. Em alguns casos, a sensibilidade a alimentos como cebola, pimentas e laticínios pode comprometer a alimentação e uma opção é não consumi-los.

Alimentos podem interferir na ação de medicamentos?
Alguns medicamentos podem causar a perda de apetite e outros podem não ser tão eficazes quando combinados com alguns tipos de comida ou complementos nutricionais. É importante consultar o médico sobre as interações entre remédios e alimentos, para garantir que o efeito desejado seja alcançado.

É interessante consultar o médico sobre o melhor horário para tomar os medicamentos, se é necessário evitar algum alimento durante o período de medicação e se é preciso fazer mudanças na dieta.

Como vai sua saúde oral?
É preciso ter cuidado com a saúde bucal, principalmente porque alguns problemas podem interferir na habilidade de comer. Dentaduras que machucam podem tornar as refeições dolorosas, levar a maus hábitos alimentares e até mesmo causar infecções. Além disso, é importante estar atento à saúde da boca e da garganta, já que algumas doenças no estômago ou no intestino podem se manifestar nessas regiões.

Não deixe de lado o sistema imunológico!
As defesas do organismo contra doenças ficam mais fracas com o passar dos anos. Por isso, os riscos de intoxicação alimentar ou de contrair doenças por meio da alimentação ficam maiores na terceira idade.

Higienizar corretamente os alimentos antes de consumi-los é ideal e pode ser benéfico evitar alimentos como ovos crus, maioneses caseiras e guardar corretamente os alimentos sensíveis para que não estraguem.

E agora, quem vai cozinhar?
Alcançar as prateleiras vai se tornando mais difícil e lidar com facas mais perigoso. Porém, a alimentação não deve ser prejudicada pelas dificuldades na cozinha. É importante buscar soluções para manter hábitos alimentares saudáveis, mesmo quando não se é mais capaz de cozinhar sozinho.

Diante de dificuldades em preparar alimentos ou se alimentar corretamente, é indicado que se busque ajuda da família, amigos próximos ou de um médico, que pode indicar alternativas saudáveis.

Fonte:
Healthline

Tradutora e Redatora: Daniela Souza
Revisora: Paula Ávila
Designer: Raphael Alpoim
Diretor Geral: Geraldo Majella

  • Gostou? Compartilhe: