Uma criança de aproximadamente 10 anos com creme de barbear aplicado em seu rosto, e os dizeres: Por que a puberdade está começando cada vez mais cedo?

Por que a puberdade está começando cada vez mais cedo?

Data de publicação: 06/05/2019 11:40:00
Categoria: Sexo e Sexualidade

Mudanças na voz, crescimento de pelos e a primeira menstruação estão entre as mudanças que acontecem na puberdade, período em que meninos e meninas começam a desenvolver seus órgãos sexuais. Essas transformações, que deixam as crianças mais perto da adolescência, podem estar começando cada vez mais cedo, de acordo com especialistas.

As mudanças na alimentação e nos hábitos sociais podem ter adiantado a puberdade em até dois anos. Normalmente, esse processo se inicia entre os 8 e 13 anos para as meninas, enquanto para os meninos costuma acontecer entre dos 9 aos 14.

O que dizem os especialistas?
Nos Estados Unidos, cerca de 15% das meninas estão iniciando a puberdade mais cedo, aos 7 anos, enquanto cerca de 25% iniciam o processo aos 8. Porém, essa não é uma característica relacionada ao país, e pesquisadores acreditam que esse pode ser um fenômeno global.

Para especialistas, a puberdade foi adiantada em um ou dois anos no século XX e não há uma causa exata para o fenômeno. Porém, as melhorias na alimentação e na saúde pública podem ter influenciado o desenvolvimento adiantado das crianças.

O acúmulo de gorduras no corpo, devido às mudanças nos hábitos alimentares, pode ser uma das causas para o desenvolvimento precoce entre as garotas. As células de gordura são parte importante no desenvolvimento dos hormônios femininos, então, quanto mais tecido adiposo, maiores são as chances de que a menina entre na puberdade mais cedo.

Além disso, produtos como shampoos, perfumes e esmaltes podem conter elementos químicos que causam alterações no sistema endócrino, interferindo na produção de hormônios, e podem estar relacionados ao desenvolvimento precoce das mamas, por exemplo.

Os sinais da puberdade são diferentes entre garotos e garotas. Elas desenvolvem os seios, pelos pubianos, menstruam e começam a ovular, enquanto os meninos experimentam o crescimento do pênis e dos testículos, desenvolvimento dos pelos pubianos e faciais, mudanças na voz, e ereções espontâneas.

Mudanças de humor, desenvolvimento de acne, e agressividade também são características relacionadas à puberdade. Além disso, neste período pode haver rápido crescimento e desenvolvimento muscular. Porém, aqueles que crescem com a puberdade precoce podem tornar-se adultos de estatura mais baixa, já que o crescimento também se encerra mais cedo.

Além do fenômeno observado pelos especialistas, existem outros fatores que podem levar à puberdade precoce. Além dos fatores genéticos, é possível que o adiantamento da produção de hormônios sexuais possa ser causado por problemas no cérebro, como tumores, infecções ou cirurgias; problemas na glândula tireoide; ou até mesmo problemas genéticos.

A puberdade precoce pode estar relacionada a algumas doenças, como o câncer de mama entre as mulheres. Além disso, quando causada pelo acúmulo de gordura no corpo pode estar atrelada ao desenvolvimento de diabetes e do sobrepeso.

Ainda, também pode existir relação entre a puberdade precoce e desenvolvimento de problemas psicológicos, como a depressão e a ansiedade. Isso acontece, principalmente, devido às questões sociais, já que uma criança que parece mais velha pode ser confrontada com problemas não adequados para sua idade, além da possibilidade de não se adaptar ao próprio grupo etário.

Como lidar com a puberdade precoce?
Os principais cuidados a serem tomados com as crianças que enfrentam a puberdade precoce começam com o diagnóstico das causas desse adiantamento. Assim, é possível detectar se há algum problema de saúde grave influenciando o desenvolvimento, como a presença de tumores ou o mau funcionamento dos órgãos do sistema reprodutor.

Com o apoio de um médico, é possível avaliar se é necessário algum tipo de intervenção. Já com o apoio de um psicólogo, é possível cuidar de outras questões que podem surgir, como o estresse causado pelo bullying ou questionamentos sobre o corpo e a sexualidade.

Fontes

Tradutora e Redatora: Daniela Souza
Revisora: Paula Ávila
Designer: Raphael Alpoim
Diretor Geral: Geraldo Majella

  • Gostou? Compartilhe: